terça-feira, 5 de março de 2013

O COMEÇO DE TUDO...


Eu queria ser músico. Sempre foi meu sonho antes mesmo de realmente querer ser jornalista. Mas enquanto você lê esse texto, milhares de jovens aspirantes a músicos partilham essa vontade, e hordas de bandas ensaiam pelas garagens e estúdios mundo afora. Tenha certeza de uma coisa: a maioria ficará  pelo caminho.

E não é maldade minha. Isso é um fato! Porque é muito difícil levar esse desejo adiante - e eu sei bem disso. Primeiro porque demanda tempo e horas de dedicação e estudo - como qualquer coisa na vida, é claro. Se você possui essas duas coisas combinadas, ótimo. Segundo, e talvez o mais importante, é o dinheiro. Bons instrumentos custam caro e, mesmo que você invista uma boa grana neles, não há garantia de retorno - a não ser aquele prazer que quem domina um instrumento, do oboé à clarineta, sente ao tocar.

Bem, a ideia que me motivou a escrever isso foram as minha experiências como músico em algumas bandas. Para isso, eu preciso deixar claro uma coisa: eu gosto de Rock 'n' Roll e, especificadamente, Heavy Metal. Sim, aquela música barulhenta, que ninguém entende nada e que versa sobre as proezas do demônio. Se você acredita que a definição do Metal é realmente essa descrita acima, desculpe desapontá-lo, mas você está equivocado. Antes de qualquer coisa, o rock e todas suas divisões, sub-divisões e adições são apenas uma manifestação artística em forma de música. Nem melhor, nem pior do que qualquer outra. Apenas diferente? Não sei, talvez seja mesmo.

CONTINUAÇÕES:  



> Jader recomenda: Hangar - Call me in the name of death 


Nenhum comentário:

Postar um comentário